sexta-feira, 18 de junho de 2010

A Mobilidade da Sociedade Brasileira e a Copa do Mundo 2010.

Estou publicando na integra uma correspondencia que enviei para um jornal de grande circulação em Salvador e Região Metropolitana, embora não sei se foi publicada, devo compartilhar com vocês.

As vesperás da abertura da copa do mundo, é grande a expectativa para a estréia e desempenho da seleção brasileira.
Sem dúvidas, a copa do mundo é um evento que mobiliza todas as nações, da difusão da competição por todos os meios possiveis de comunicação até as conversas no jantar entre familia.
Delimito algumas observações minhas à serem compartilhadas referente a esta intríseca mobilização da sociedade brasileira.
Do período que antecede, até o encerramento da competição que a maioria espera que a seleção seja mais uma vez campeã, é compartilhado algumas ações coletivas como; a união e a democracia, fenômenos que não vemos no dia-a-dia com tanta frequência. É um sentido uno, que conduz a maioria dos brasileiros, em pró de algo - torcer para que a seleção brasileira vença mais uma vez, e mesmo sabendo que nada irão ganhar com isso.
Entretanto, é pertinente conduzir as entrelinhas de que esse fato social, se confunde com o atual estágio de desenvolvimento sócio-econômico brasileiro.
Em função desses eventos que induz a sociedade a se manter afastada cada vez mais dos seus propósitos como cidadão, de maneira reflexiva, me veio a tona uma questão; Por que a sociedade brasileira não se mobiliza para questionar e lutar pelos seus direitos também?

O simples ato de votar deve ser democrático, no entanto, a autocracia do governo federal brasileiro impõe e oprime o cidadão brasileiro de cumprir de forma alienativa o ato de votar. Aonde está a democracia nesta república? Concorrer a um cargo no setor público e ser aprovado e outros casos, é necessário apresentar os últimos três comprovantes de voto e etc
É preciso que cada brasileiro comece a refletir e tomar decisões individuais e coletivas para o bem da própria sociedade, agir como cidadão., Denota-se uma dispersão ao longo do tempo levando em consideração que o país enfrentou um período de ditadura que oprimi até hoje os seus cidadãos no seu exercício cívico, de determinar-se como fator mais importante para controlar e manter esse país.
Que demonstrem as estatísticas qual a faixa etária e a experiência de quem ocupa as cadeiras do governo brasileiro? Ainda é pouco a demanda por cursos de graduação em Ciências Politicas no Brasil, a graduação é delimitada no Distrito Federal, São Paulo e Rio de Janeiro, não sendo muito difundido no nosso meio. 
O fator mais importante para a nossa condição sócio-econômica é a nossa própria conduta, votamos aleatoriamente; a maioria vota por benefícios recebidos ou a receber e, por ai flui o jeito brasileiro.
Compartilhar bons momentos é tornar-se rico, mas entorpecer os direitos com tão pouco é uma realidade brasileira que carece de reflexão da maioria dos cidadãos brasileiros.
Grato pela atenção e mãos a obra.

Cristiano Andrade 



Nenhum comentário:

Postar um comentário